O PANTANAL
30 DE JULHO DE 2014
HISTÓRIA

A ocupação humana do Pantanal

A ocupação humana do Pantanal aconteceu muito antes da chegada dos colonizadores portugueses ao Brasil. No período anterior à formação das culturas indígenas é provável que tenha ocorrido por movimentos migratórios de regiões próximas, como o Planalto de Maracaju, do Chaco (Paraguai/Bolívia), sul-amazônico, do Cerrado e do Planalto Chiquitano. As populações pré-históricas ocuparam a planície pantaneira por meio dos rios principais: Paraguai, Guaporé, Jauru, Sepotuba, Apa, Miranda e Aquidauana, entre outros.

Com rica diversidade cultural, que também permeia toda a população pantaneira e residente no planalto, a Bacia do Alto Paraguai apresenta uma miscigenação de povos, idiomas, cultura, arte e história.

O processo de ocupação da BAP iniciou-se no século XVIII, com pequenas concentrações urbanas próximas aos Fortes e às fronteiras com as colônias para exploração do garimpo de ouro e extração da borracha. Estas atividades econômicas trouxeram um contingente populacional formado por nordestinos, bolivianos e paraguaios, que buscavam oportunidades na Vila de Cuiabá, no antigo Mato Grosso.


O Letreiro Monçoeiro, em Coxim, no séculos XVIII e XIX era uma forma de comunicação entre as expedições monçoeiras, que buscavam ouro em Cuiabá. Foto de André Luiz Rachid/Cointa

Dentre as principais atividades econômicas desenvolvidas no Pantanal estão a pecuária, a pesca, o turismo e a mineração. O Pantanal tem cerca de 3,2 milhões de cabeças de gado que, há mais de dois séculos, ajudam a conservar a região, sendo criados de forma extensiva, com pastos nativos e, atualmente, melhorados geneticamente.

Embora o registro arqueológico mais antigo encontrado na região seja de 8.200 atrás (em Ladário/MS), existe a hipótese de que antes desta data, há cerca de 10 mil anos, durante o período Pleistoceno, época das grandes glaciações, já existiam grupos humanos vivendo em algumas regiões da planície pantaneira. Entretanto, são necessárias mais pesquisas para validar essa afirmação.

Nas partes mais altas, nas cordilheiras e capões, os primeiros habitantes encontraram condições para se estabelecer durante o período chamado de Arcaico/Paleoíndio. Em bandos de 20 a 30 trinta pessoas, esses caçadores/pescadores/coletores fabricavam suas ferramentas de trabalho lascando as rochas, mas ainda não produziam seus próprios alimentos.

Há algumas hipóteses da Arqueologia quanto à transição do período pré-histórico para o estabelecimento das culturas indígenas. Pode ter ocorrido uma evolução cultural ou a imposição de outras culturas de nações indígenas que passaram a ocupar a região, ou ainda a soma dessas duas situações. Acredita-se que os indígenas passaram a viver no Pantanal há alguns milênios. Os grupos eram bastante numerosos e distintos, principalmente no período pré-colonial.

Texto de Allison Ishy e Yara Medeiros. Permitida a reprodução desde que citada a fonte.



 

BUSCA
VÍDEOS
Entrevista Débora Calheiros - 2ª parte
Entrevista Debora Calheiros - 1ª parteI
Entrevista Dr Andre Steffens Moraes
Pantanal - A alma pantaneira (Episódio 3)
Pantanal - O mundo das águas (episódio 1)
Pantanal - Uma tragédia anunciada
The Animals Save the Planet
Pantanal - Desenvolvimento sustentável (Episódio 5)
Pantanal - Cinco mil anos de história (Episódio 4)
Pantanal - O Pantaneiro (episódio 2)
Desenvolvido por Gestão Ativa Webdesign.